terça-feira, 1 de junho de 2010

Desapego


"Quando o vento chega e oscila o bambu, o bambu não guarda o som depois que o vento passou. Quando os gansos atravessam o lago, o lago não conserva seus reflexos depois que eles se foram. Da mesma maneira, a ment das pessoas iluminadas está presente quando ocorrem os acontecimentos e se esvazia quando os acontecimentos terminam".

O desapego nos leva a desenvolver um conceito novo sobre liberdade. Aprendemos a confiar em nós mesmos, sem precisarmos de alguém ou algo para nos completar. O que temos de mais valioso é exatamente o poder das nossas atitudes que refletem o quanto estamos interados com nossa evolução e por conseqüência nossa espiritualidade.

Ao percebermos que tudo na vida terrena é passageiro, alcançamos o objetivo pleno de deixar todas as coisas livres, assim como elas são e não sofrermos por isso. Não possuímos nada além de nossa sabedoria íntima e a fé que construímos com o amor incondicional à vida. Tudo que acontece no universo é natural. Tem um motivo, um propósito. Por isso, criar mágoas devido às perdas naturais não é viver com sabedoria e sim com egoísmo e vaidade.

Ao alimentarmos nosso ego, nos enganamos profundamente sobre o amor verdadeiro. Afinal, apesar da separação física, nada destrói o que é verdadeiro. A paixão e o desejo podem acabar até porque deveriam acabar, afinal, nada é por acaso. Porém, os laços de amizade e admiração não há tempo nem espaço que destruam em corações bondosos prontos para o perdão, compreensão e afetividade espontânea.

3 comentários:

  1. Linda a comparação que tu fez do desapego com a espiritualidade! Nunca tinha me dado por conta, parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Karolina de Freitas Nogueira Dutra24 de julho de 2011 00:33

    É, concordo! Achei incrível e ajuda a ver as coisas de uma maneira melhor...e tudo que disse é tão óbvio porém na nossa ignorância ficamos cegos e não conseguimos ver...e a parte sobre o amor e admiração relacionados a amizade é incrível, porém a mais difícil de desapegar-se quando fisicamente falamos. Parabéns.

    ResponderExcluir