terça-feira, 27 de outubro de 2009

Dente do Juízo


Eu tenho me comportado. Sido uma boa menina. Arranjei alguém, me apaixonei, comecei a entregar os trabalhos na data em que realmente deveriam ser entregues, mato pouca aula, bebo pouco, não fumo (não que eu já tenha feito isso, mas em todo caso conta pontos continuar sem fazê-lo). Tenho sido legal com a minha irmã, varrido a casa, lavado minhas roupas, me inscrito pra consursos, preenchido fichas pra vagas de estágio. Pratico atividades físicas, escovo os dentes todos os dias, rezo pro Papai do Céu, encontro minhas amigas sempre que posso e digo que as amo. Leio mais livros, como menos gordura, durmo menos do que as doze horas habituais, mantenho as unhas limpas e bem aparadas. Deve ser por tudo isso que sinto uma dor imensa do lado esquerdo da boca... Deve ser o tal dente do juízo.

É verdade, ando realmente mais decidida. Mais firme, mais responsável. Deve ser o tal dente do juízo que me incomoda tanto para que eu faça essas coisas... Resolva minha vida, evite as burradas que fazia com tanta frequência, entregue os malditos fichamentos e até tente me dar bem com as pessoas que não me dou normalmente. Deve ser esse dente que me faz ver essas coisas e adquirir um pouco mais de consciência sobre as minhas atitudes. Deve ser esse dente que faz eu me ajeitar agora, ou será que ele tá nascendo porque já estou uma mocinha com juízo? Bem, isso eu não sei.

A dor tá chata pra caramba, deve ser o tal juízo vindo pra fora. Agora mesmo é que eu não deixo de falar palavrão, nem de me empanturrar de doces nem de colar nas provas. Porque, se eu deixar de fazer, a outra parte do juízo vem. E duplamente ajuizada é sinônimo de duplamente dolorida. E essa dor vezes dois, ah não, muito obrigada.
.
.
P.S.- a hipótese desse juízo todo também ser amor não é descartada. mas isso fica pra outro post.

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir